COMGÁS completa 14 anos em Jundiaí e inicia novo projeto para expansão da rede de gás natural – Mendes & Nader – Comunicação Corporativa e Responsabilidade Social

COMGÁS completa 14 anos em Jundiaí e inicia novo projeto para expansão da rede de gás natural

Data: 25 set 2014 | Categoria: Releases Tags: , ,


Expansão beneficiará os bairros Retiro, Eloy Chaves e Vila Hortolândia, com a construção de oito quilômetros de rede e ligação de 300 clientes mês

Jundiaí, 25 de setembro de 2014 – A Companhia de Gás de São Paulo (Comgás) iniciou uma nova fase de investimentos em Jundiaí. A empresa estima construir 33 quilômetros de rede até o final de 2014. São cerca de oito quilômetros por mês, suficientes para conectar 300 novos clientes residenciais e comerciais, dos bairros Retiro, Eloy Chaves e Vila Hortolândia.

Para esta nova fase, a Comgás prevêum investimento até dezembro de 2014 de R$ 6 milhões, com geração de 130empregos diretos, compostos por mão de obra local, desde a fase de implantação até a ligação do cliente à rede.  Ao todo, no ano de 2014, serão instalados mais 96 quilômetros de ramais aos 370 quilômetros de rede de gás natural já existentes na cidade. Dessa forma, a empresa estima conectarcerca de 2.500 novos clientes esse ano.

Desde o início de suas atividades, há 14 anos, a Comgás já investiu cerca de R$ 120 milhõesem obras de infraestrutura na cidade. A Comgás está no município desde 2000, atendendo inicialmente o parque industrial da cidade. A partir de 2006 a empresa começou a atender aos segmentos “Comércio” e “Habitado” (residencial vertical) e, em 2010, o segmento “Varejo”, ou seja, as residências. Atualmente a empresa contabiliza cerca de 25 mil usuários residenciais, nos bairros Jardim Bonfiglioli, Vila Rami, Vila Arens, Jardim Pacaembu, Jardim Cica e Jardim do Lago.

Comgás na região de Jundiaí
A área de concessão da Comgás é composta por 177 cidades e, entre elas, está Jundiaí. O setor industrial da região é o que consome o maior volume do gás natural distribuído pela concessionária. Atualmente, a concessionária mantém contrato com 32 indústrias da região, nos setores de alimentos, cerâmicas, papel e embalagens, bebidas metais sanitários e louças, metal mecânica, automotivo, pneumático, plástico e químico, onde se destacam empresas comoCoca Cola, Pepsi Cola, Air Liquide, Alstom, Klabin, Ambev, entre outros.

No setor de serviços, a Comgás atende a cerca de 150 comércios em Jundiaí, entre shopping centers, hospitais, hotéis, Hipermercados, restaurantes e padarias, entre outros. A cidade também possui sete postos de GNV (Gás Natural Veicular).

Mercado Potencial e Estratégico
De acordo com o Gerente Regional Renato Brandão “Jundiaí é considerado um mercado com grande potencial. A aplicação dos recursos, tanto para a expansão da rede como em projetos, como a cogeração de energia, por exemplo, visa atender a elevada demanda local por uma energia segura e de qualidade”,esclarece Brandão.A cidade de Jundiaí também sedia uma das três Bases Operacionais do Estado, de forma a dar aos clientes um atendimento personalizado e uma manutenção imediata para qualquer chamado. Na região, a Comgás também está presente nos municípios de Itatiba, Cabreúva, Várzea Paulista, Itupeva, Campo Limpo Paulista e Louveira,

Sobre o gás natural
Trata-se de um energético moderno, mais prático, limpo e seguro, pois não necessita de armazenamento e transporte, que pode ser usado em residências, comércios, indústrias e em veículos. “A adesão ao gás natural canalizado é opcional. Para as casas e condomínios já habitados, a Comgás oferece o ‘programa de venda facilitada’, onde o aquecedor, por exemplo, pode ser parcelado na conta de gás. O equipamento tem garantia de até três anos pelo fabricante e a Comgás garante a instalação do equipamento, ducha e misturador externo, quando necessário”, explica Renato Brandão.

Praticamente 90% da rede de distribuição é construída pelo método não destrutivo (MND), chamado também de ‘perfuração horizontal direcionada’. “Por este método de construção não há a necessidade de abrir valas em toda extensão da via por onde passará a rede de gás, o que minimiza impacto para os moradores da região. Com este sistema são abertas apenas duas valas de aproximadamente 1,5 m x 1,5 m, distantes até 200 metros entre si, onde através de um equipamento de perfuração horizontal a tubulação é instalada no subsolo”, esclarece o Gerente Regional da Comgás.

A chegada do Gás Natural traz a melhoria dos padrões de qualidade ambiental, principalmente do ar, nos centros urbanos em expansão, como Jundiaí. Nas residências, o uso é indicado para fogão, chuveiro, lareira, churrasqueira e na climatização de grandes ambientes. Já o comércio pode utilizar o gás natural em fornos, fogões, entre outros equipamentos, climatização e produção de energia. Nas indústrias, o gás natural é utilizado como combustível para fornecimento de calor, geração de eletricidade e de força motriz, como matéria-prima nos setores químico, petroquímico e de fertilizantes, e como redutor siderúrgico na fabricação de aço. Já na área de transportes, o Gás Natural Veicular (GNV) é utilizado em ônibus e automóveis, substituindo o óleo diesel, a gasolina e o álcool.

Informações
A Comgás disponibiliza diversos canais de atendimento. Os interessados em obter informações sobre seus serviços podem acessar o site www.comgas.com.br/ou ligar grátis para 08000 110 197 – Atendimento 24 horas.

Sobre a Comgás
A Companhia de Gás de São Paulo é a maior distribuidora de gás natural canalizado do Brasil. A Comgás responde por 22% do total das vendas do energético no País e atende aos segmentos residencial, comercial e industrial, além de usinas termoelétricas, plantas de cogeração e postos de gás natural veicular (GNV).

Ao todo, a rede de distribuição da companhia se estende por mais de 11 mil quilômetros, em 75 municípios da sua área de concessão (localizados na Região Metropolitana de São Paulo, Região Administrativa de Campinas, Baixada Santista e  Vale do Paraíba).

A Comgás opera no regime de concessão, por contrato firmado em 1999 com o Estado, através da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp). Desde a privatização, a Companhia ampliou significativamente a sua presença na área, que é composta por 177 municípios, que concentram cerca de 27% do PIB Brasileiro, com 9,2 milhões de residências e 10 milhões de veículos.